PHP 7 e as novidades da versão 7.1

O PHP 7.1 traz uma série de novidades para o usuário. O objetivo das novas versões é sempre esse: solucionar alguns problemas, apresentar algumas ferramentas novas e oferecer novas aplicações e funcionalidades que tornem a rotina de trabalho mais dinâmica e inovadora.

Como é open source, as mudanças no PHP 7.1 atingem um universo imenso de usuários. As atualizações foram muito presentes nas mudanças do PHP 7.1, principalmente na rapidez gerada pela Zend Engine v3.0.0, a terceira versão que foi quase reescrita. Outro fator muito positivo nesta mudança, em especial, foi a redução de consumo de memória, principalmente quando comparada com uma versão anterior, a 5.6.

Vale lembrar que, da versão 5.6, já fomos para a versão 6.0, depois de muita conversa sobre as alterações que deveriam ser realizadas na próxima atualização. Mesmo depois de muito estudo, pode-se dizer que o core da linguagem não ficou 100%. Enquanto isso, as versões menores continuaram aparecendo, mas não conseguiam segurar os branchs.

O que aconteceu? O 6.0 não durou muito tempo e a versão 7.1 veio para sanear, resolvendo a maioria das reclamações referentes à versão anterior.

Quais são as outras melhorias da versão PHP 7.1?

No PHP 7.1, as constantes de classes podem ter a visibilidade definida como protected, private e public. Outra novidade é o “Iterable”, um pseudo-tipo disponível nessa nova versão.

O PHP 7.1 também tem novas habilidades, como o bloco catch, para capturar múltiplas sessões em apenas um bloco. Os parâmetros também podem ser classificados como null ou específicos, no Nullable Types.

Quando for usar o list(), alguns incrementos podem ser colocados. A extensão Crul também cria novas possibilidades, com o suporte a HTTP/2 Server Push.

A linguagem do PHP 7.1 ficou sem suporte a mcrypt(), que se tornou ultrapassada. Retornos de funções e métodos, assim como os parâmetros, também estão disponíveis no tipo void.

Para usar o operador de Nullable Types no PHP 7.1, é necessário empregar o símbolo “?” (sinal de interrogação), antes dos dados das variáveis. Assim, o valor é declarado, seja ele null ou outro.

Para bar(), o valor inteiro é obrigatório nesta função. O bloco catch pode acumular mais de uma exceção em um mesmo bloco na linguagem PHP 7.1.

Outra novidade no PHP 7.1 que foi citada acima é a definição das possibilidades nas constantes de classe:

  • Private;
  • Protected;
  • Public.

Com o void return, no PHP 7.1, o void pode retornar como válido. Já para executar uma ordem no programa, sem retorno nenhum, basta usar o método run().

O pseudo-tipo iterable do PHP 7.1 serve para obter a informação do retorno do método ou função, assim como do parâmetro. Tanto faz se for um objeto para implementar uma interface ou um array.

Diversos features foram lançados no PHP 7.1, com a correção de vários bugs na linguagem, mudando alguns comportamentos de algumas declarações de variáveis especiais e aumentando a segurança.

Na prática, quando você for escrever o código, vai entender melhor como as mudanças estão acontecendo no PHP 7.1. Tem operações e erros que só aparecem quando estamos digitando a linguagem.

De uma forma geral, as mudanças foram positivas para quem atua na área de desenvolvimento. Contudo, é fundamental realizar testes de recursos e de compatibilidade antes de atualizar o PHP para esta versão.

Fale com a equipe da Target Host!

Quer saber mais? Continue acompanhando as publicações do blog da Target Host. E, para conhecer melhor os serviços oferecidos pela empresa, entre em contato agora mesmo com a equipe de suporte.

A Target Host é referência em hospedagem de sites, revenda de hospedagem de sites e registro de domínios! São 16 anos de história, oferecendo as melhores soluções do mercado para negócios de todo o Brasil!